Secretaria Especial de Relações Internacionais

Secretaria Especial de Relações Internacionais

 

PARTICIPAÇÃO EM REDES E PROGRAMAS

 

    Para além das relações bilaterais com universidades estrangeiras, disponíveis na aba de Acordos de Cooperação da página da SERINT, a Universidade do Estado da Bahia tem também participação em redes e parcerias institucionais multilaterais para o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa, extensão e inovação a nível internacional. Tais redes e associações compõem as diretrizes do nosso plano da política de internacionalização institucionalizada e glocalizada, na medida em que contribuem para a realização efetiva de diversos tipos de ações em cooperação com agentes de diferentes regiões do mundo. Confira abaixo nossa lista atualizada de associações a essas redes e programas:

 

REDES UNIVERSITÁRIAS

 

Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM)

 

    A ABRUEM, criada em 1991, é uma das mais importantes entidades do Ensino Superior Brasileiro e da América Latina. Atuando diretamente em 22 Estados do Brasil, por meio de suas 47 universidades associadas, a ABRUEM busca aprofundar permanentemente as discussões de temas prioritários para a agenda do Ensino Superior, sempre almejando a harmonia entre Ensino, Pesquisa, Extensão, Inovação e Internacionalização.

 

Associação Brasileira de Educação Internacional (FAUBAI)

 

    A FAUBAI foi criada em 1988 e reúne gestores e responsáveis de assuntos internacionais de mais de 200 instituições de ensino superior brasileiras. Promove a integração e a capacitação dos gestores, seminários, workshops, reuniões regionais, nacionais e internacionais e Conferência Anual. Atua também na divulgação das potencialidades e da diversidade das IES brasileiras, no país e no exterior, junto a IES, agências, representações diplomáticas, organismos e programas internacionais.

 

 

Grupo de Cooperação Internacional de Universidades Brasileiras (GCUB)

 

    O GCUB é uma associação da sociedade civil, sem fins lucrativos, de caráter acadêmico, científico e cultural. Foi fundada no dia 29 de outubro de 2008, em Brasília – Distrito Federal com o nome de Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras. Essa denominação foi alterada formalmente no dia 30 de outubro de 2020 em sua Assembleia Extraordinária. Atualmente, é composta por 89 Universidades brasileiras.

 

 

Universia

 

    A Universia é a uma plataforma aberta e responsável por serviços não financeiros, fundada no ano 2000. É a maior rede de cooperação universitária do mundo, com participação de cerca de 1400 universidades em 20 países. Seus principais eixos de ação são focados em orientação acadêmica, emprego e no suporte à transformação digital das universidades.

 

PROGRAMAS E PROJETOS

 

 

Projeto CAMINOS: Enhancing and Promoting Latin American Mobility 

(Programa Erasmus+ / European Commission)

 

    A UNEB, através da SERINT, foi parceira no Projeto CAMINOS, no âmbito do Programa Erasmus+ da União Europeia, que visou contribuir para o aprofundamento do Espaço Latino-americano de Ensino Superior, aprimorando a capacidade das universidades, associações universitárias e outras redes de promover e gerir a mobilidade regional de discentes e pessoal acadêmico-administrativo na América Latina.

 

 

Projeto CONNECT: Inclusive open schooling through engaging and future-oriented science

(Programa Horizon 2020 / European Commission)

 

    A UNEB, através do Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias (DCHT XIX), é parceira no Projeto CONNECT, no âmbito do Programa Horizon 2020 da União Europeia, tendo como objetivo criar um modelo inclusivo e sustentável que facilitará a adoção da escolaridade aberta por um grande número de escolas secundárias por meio da implementação de projetos de gamificação de ação científica no currículo básico.

 

 

Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G)

 

    O PEC-G oferece oportunidades de formação superior a cidadãos de países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordos educacionais e culturais. Desenvolvido pelos ministérios das Relações Exteriores e da Educação, em parceria com universidades públicas - federais e estaduais - e particulares, o PEC-G seleciona estrangeiros para realizar estudos de graduação no país.

 

REDES TEMÁTICAS E DE PESQUISA

 

Rede Latino-americana de Pesquisa em Educação do Campo, Cidade e Movimentos Sociais

(RedePECC-MS) – DEDC / Campus I

 

    A RedePECC-MS, por meio de ações de pesquisa, ensino e extensão, busca organizar e institucionalizar em rede as universidades públicas - federais e estaduais – do Brasil, Argentina, Colômbia, México e Venezuela, visando a troca de conhecimento e experiências da realidade sobre a relação dos movimentos sociais e a educação do campo e da cidade.

 

 

Rede Universitária de Pesquisas e Estudos Migratórios (RUPEM)

 

    A RUPEM tem como meta conhecer, diagnosticar e analisar o contexto migratório na Bahia. A rede pretende proporcionar conhecimentos, realizar diagnósticos, e coletar e analisar dados da realidade migratória, visando traçar o perfil do migrante/refugiado e identificar as carências e necessidades. Desse modo, reconhecer e classificar os problemas e apontar soluções. A proposta é oferecer suporte técnico e cadastrais ao poder público e as organizações da sociedade para o conhecimento e enfrentamento da realidade migratória.

 

 

            Sustainable Fruit Farming In the Caatinga: managing ecosystem service trade-offs as agriculture intensifies                (SUFICA) – DTCS / Campus III

 

    O Sufica é um consórcio internacional que trabalha para melhorar a sustentabilidade da produção de frutas no semi-árido da caatinga, no Brasil. Financiado pela Agência Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento do Chile e pelo Fundo Newton do Reino Unido, o projeto de três anos reúne pesquisadores da agroecologia do Reino Unido, Brasil e Chile. O objetivo do SUFICA é aumentar a competitividade, a sustentabilidade e a resiliência a longo prazo da fruticultura no Vale do São Francisco, no Brasil, à medida que essa se intensifica, por meio de pesquisas de ponta sobre os serviços ecossistêmicos agrícolas e a biodiversidade.