20

jun

Autor: Reitoria   |   Postado por: Wânia Dias às 14:24 hrs

UNEB lamenta morte dos 500 mil brasileiros pela Covid-19 e exige celeridade na vacinação

O Brasil, 15 meses após a confirmação do primeiro óbito por Covid-19, atingiu a triste e exasperante marca de 500 mil mortes pela doença.

Meio milhão de pessoas, histórias, 500 mil vidas inteiras, que poderiam ter sido salvas com bom senso, eficiência na gestão governamental e respeito à ciência.

É importante dizer que não chegamos a esse cenário devastador por acaso. O governo federal, desde o início da pandemia, tratou com desprezo a gravidade da situação e desdenhou de todas as medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Por incompetência e por descompromisso com a saúde, atuou contra o distanciamento social, o uso de máscara e higiene das mãos como estratégias de redução dos riscos da pandemia e defendeu, de maneira sistemática, o comprovadamente ineficaz tratamento precoce da doença.

Essa deliberada política de morte ceifou a vida de mais de 500 mil brasileiros e brasileiras. Um crime contra a humanidade, cujos culpados devem ser identificados, responsabilizados e devidamente punidos.

A UNEB reafirma o seu compromisso com a Ciência, ao tempo em que solicita medidas urgentes por parte das autoridades competentes para a celeridade da vacinação do povo brasileiro, único caminho para frear o avanço exponencial do número de mortes por Covid-19 em nosso país.

Viva o SUS!
Viva a Ciência!
Vacina para toda a população!

20 de junho de 2021
Universidade do Estado da Bahia