27

mai

Repórter: Danilo Cordeiro, Núcleo de Jornalismo/Ascom   |   Postado por: Wânia Dias às 17:18 hrs

Pesquisadora da UNEB desenvolve documentário sobre história do Terreiro Tumbenci

Reconstituir, democratizar e perpetuar a história cultural e patrimonial do Terreiro Tumbenci. Essa é a finalidade do documentário “Cá Te Espero no Tumbenci – Saberes e Fazeres”.

De autoria da pesquisadora da UNEB, Hildete Costa, o projeto de audiovisual conta a história de um dos mais antigos terreiros da nação Angola de Salvador, identificando a trajetória dos seus antepassados, fundamentando suas memórias sagradas, através das narrativas orais dos seus acervos.

Gravado e lançado em 2020, o curta-metragem apresenta os saberes e fazeres transmitidos, tanto nos rituais das celebrações, quanto no dia a dia da comunidade, ampliando o legado afrobrasileiro de herança banto, conhecido na tradição do terreiro Congo Angola.

O filme também pretende buscar estratégias para articular ações culturais, sociais, educativas, com novas perspectivas para a comunidade do Cabula/Beiru e seus 17 bairros do entorno, em Salvador, contribuindo para a cidadania e valorização do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Desde o lançamento, a obra já foi aprovada em chamadas públicas e editais de exibição, que incentivam projetos independentes, além da exibição no Canal Futura. A obra está disponível no YouTube.

Terreiro Tumbenci – Foi fundado pelo africano liberto, Roberto Barros Reis, em 1850. Atualmente é comandado pela sacerdotisa Mameto Lembamuxi. O terreiro está localizado no bairro do Beiru/Tancrddo Neves, em Salvador.