15

mar

Repórter: Danilo Cordeiro, Núcleo de Jornalismo/Ascom   |   Postado por: Wânia Dias às 12:52 hrs

Amanda Selfie: UNEB e Ufba criam robô trans para conversar com jovens sobre prevenção do HIV

Segundo dados do Ministério da Saúde, a taxa de detecção em casos de AIDS entre adolescentes e jovens, de 15 a 24 anos, aumentou expressivamente na última década, saltando de 9,5 casos em 2008 para 14,5 casos em 2018, por 100 mil habitantes, o que corresponde um aumento bruto de 34,5%.

Apenas entre adolescentes de 15 a 19 anos, verifica-se também uma tendência de aumento desta taxa entre os anos de 2006 e 2015, que triplicou de 2,4 para 6,9 casos, por 100 mil habitantes.

E para prevenir e evitar o aumento de infecções sexualmente transmissíveis (IST’s), A UNEB e a Ufba, através do projeto PrEP 1519, criaram a primeira robô travesti da America Latina, chamada Amanda Selfie.

Concebida por meio da tecnologia de inteligência artificial, a assistente digital tem a função de tirar dúvidas sobre prevenção combinada ao HIV e identificar práticas de risco, além de facilitar o acesso aos serviços de prevenção.

Amanda Selfie, que também atua em uma história em quadrinhos, possui uma linguagem inspirada no pajubá, instrumento linguístico-cultural que agrega vocabulário africano e da comunidade trans,  além da combinação de características futurística e robótica com traços que chamam atenção do público jovem e adolescente homens que fazem sexo com homens (HSH) e travestis e mulheres transexuais (TrMT).

“Amanda Selfie é uma tecnologia inovadora, que utiliza inteligência artificial, e possui uma linguagem sensível e adaptada para comunicação com jovens da população LGBTQI+, podendo alcançar uma população que provavelmente não acessaria facilmente os serviços tradicionais de saúde. Dessa forma, ela pode divulgar informações sobre prevenção de HIV e outras IST’s, através das medidas tradicionais, como o preservativo, ou por meio de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), ou de Profilaxia Pós-Exposição (PEP)”, destacou um dos coordenadores do projeto PrEP 1519 e professor da UNEB, Laio Magno.

A assistente digital ainda informa sobre efeitos colaterais e possíveis interações da PrEP com hormônios, álcool e outras drogas; tipos de testagem para HIV e outras IST’s, e a profilaxia pós-exposição (PEP).

Ela também oferta agendamento de consultas com os profissionais de saúde, por meio do Messenger, no Facebook, para informar possíveis estratégias de prevenção.

Projeto PrEP 1519

O Projeto PrEP 1519 tem como objetivo investigar a efetividade da Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) para proteção do HIV entre homens que fazem sexo com outros homens, e travestis e mulheres transexuais, com idade de 15 a 19 anos, nas cidades de Salvador, Belo Horizonte e São Paulo.

No Brasil, a PrEP ainda não é ofertada para os adolescentes menores de 18 anos, nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). Essa oferta é realizada apenas no Projeto PrEP1519, que é um estudo demonstrativo do uso do medicamento.

A iniciativa é executada desde 2018 por professores e pesquisadores da UNEB, da Universidade de São Paulo (USP) e das federais da Bahia (Ufba) e de Minas Gerais (UFMG).

PrEPara Salvador

Em Salvador, o projeto chamado de PrEPara Salvador, é coordenado pelos professores Inês Dourado (Ufba) e Laio Magno (UNEB).

O projeto possui uma equipe multiprofissional em saúde, formada por enfermeiros, médicos, psicólogos, assistente social, farmacêuticos, técnicos de laboratório, recepcionistas, educadores de pares e navegadores do cuidado (pessoas da comunidade LGBTQI+ que acompanham os participantes em suas necessidades de saúde como vinculação aos serviços, acompanhamento na rede de saúde, e discussão de estratégias de adesão à PrEP).

O PrEPara Salvador disponibiliza um conjunto de ações de cuidado à saúde e prevenção de HIV e outras IST’s aos participantes, através de testes rápidos e confirmatórios. A oferta de testagem para HIV inclui também a distribuição do autoteste visando o diagnóstico e tratamento precoce.

O projeto, que tem ganhado destaque no cenário internacional com a publicação de diversos artigos científicos, também oferta materiais informativos e aconselhamento sobre as infecções sexualmente transmissíveis, acompanhamento da adesão a PrEP, suporte para questões de saúde mental, bem como outras estratégias de prevenção: preservativos, gel lubrificante, Profilaxia Pós-exposição ao HIV (PEP), encaminhamento para vacinação na rede municipal contra hepatites virais (A e B) e HPV.

Avaliação por telessaúde

Com a pandemia de Covid-19 e as medidas de distanciamento social, o projeto incluiu a avaliação por telessaúde para os adolescentes que não podem comparecer ao serviço.

O PrEPara Salvador dispõe de atendimentos multiprofissionais de saúde, realizados de segunda à sexta-feira, das 9:h às 18h, no Espaço PrEPara Salvador, localizado no 2º andar do Casarão da Diversidade, na Rua do Tijolo, 8, no Centro Histórico.

Os jovens interessados em participar do Projeto PrEP1519, podem entrar em contato pelo Instagram da iniciativa: @preparasalvador.