08

dez

Autor: Danilo Cordeiro, Núcleo de Jornalismo/Ascom*   |   Postado por: Wânia Dias às 15:35 hrs

UNEB e Universidade de Padova conquistam prêmio com projeto sobre educação contextualizada

“Do local ao Global – a educação contextualizada e o diálogo intercultural nas novas estratégias de internacionalização da extensão e da aprendizagem solidária INTEREURISLAND no PPGESA: uma referência para o programa SCHOLAS CHAIRS proposto pelo Papa Francisco”. Esse é o título do projeto laureado em cerimônia do 1º Prêmio de Aprendizagens Solidárias – Experiências que transformam, realizada no último sábado (5).

O projeto, que conquistou o terceiro lugar na categoria “Ensino Superior”, é coordenado pelo professor Nicola Andrian,  vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA) do Campus III da UNEB, em Juazeiro, e conta com a supervisão de Edmerson Reis, docente do programa.

“A força da proposta é a rede nacional e internacional, o trabalho coletivo e o grande valor pedagógico da aprendizagem solidária. Esse prêmio nos permitirá desenvolver relações com outros projetos, outras instituições tanto no Brasil como na Itália. Além disso, o valor em dinheiro será utilizado para a mobilidade das estudantes da UNEB em 2021”, afirmou Nicola Andrian.

O “1º Prêmio de Aprendizagens Solidárias – Experiências que transformam”, é concedido pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). A premiação inclui a participação em um curso e o valor de R$ 5 mil para investir em ações de aprendizagens solidárias.

O projeto tem como foco o intercâmbio internacional para promoção de aprendizagens solidárias e visa o fortalecimento da educação contextualizada e do diálogo intercultural como fundamentos da educação para a uma cidadania GloCal, que valorize o Local abrindo-se ao Global.

Funcionamento do projeto

A iniciativa é articulada através do convênio de cooperação entre a UNEB e a Universidade de Padova, na Itália. Já participaram do projeto 12 intercambistas, entre elas, cinco brasileiras e sete italianas.

Os estágios são desenvolvidos em instituições como Pastoral da Mulher (com mulheres em condição de prostituição); CASE NAENDA Gey Espinheira (com adolescentes em conflito com a lei); o Lar São Vicente de Paulo (com pessoas idosas).

Neste ano, o projeto foi ampliado para a Secretaria de Desenvolvimento Social da Mulher e Diversidade e a Gerência de Proteção Social Especial, da Prefeitura Municipal de Juazeiro, que desenvolveu atividades com crianças e adolescentes em condição de vulnerabilidade e vítimas de violência.

Na Itália, as estudantes do curso de Pedagogia da UNEB, do Campus de Juazeiro, trabalharam com serviço solidário, que integram migrantes, refugiados, crianças em condições de risco e com dificuldade de aprendizagem.

*com informações do Núcleo de Comunicação (Nucom), do DCH/Campus III