27

out

Repórter: Danilo Cordeiro, Núcleo de Jornalismo/Ascom   |   Postado por: Wânia Dias às 17:27 hrs

Evento online encerra atividades do semestre 2020.1 do curso de Letras EaD

A Unidade Acadêmica de Educação a Distância da UNEB,  por meio do Projeto Conexões Unead, vai realizar o evento “O sonho não sabe dançar sozinho”, no dia 3 de novembro, às 19h, no YouTube.

A palestra será proferida pelo escritor e poeta angolano Ondjaki, que irá abordar as relações entre a literatura e o ato de esperançar em tempos difíceis.

A iniciativa faz parte do encerramento das atividades do primeiro semestre de 2020 do curso de Letras-Português, da Unead.

“Foi um semestre desafiador, de muitas incertezas em relação aos rumos da pandemia, e isso tem gerado uma angústia entre nossos estudantes”, destacou o coordenador de tutoria do curso, Neidson Dionísio Freitas.

Para a coordenadora do curso, Daniela Galdino, o evento de encerramento do semestre “é uma alternativa de criarmos um espaço sensível, de diálogo e de escuta, numa conversa que vai relacionar a literatura com o ato de esperançar nesses tempos ásperos”, ressaltou a docente, que também será mediadora do evento.

A atividade conta com apoio do Programa de Pós-graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduc); do Comitê do Programa Nacional de Incentivo a Leitura (Proler) do campus XX, em Brumado; e dos grupos de Estudos e Pesquisa em (Multi)Letramentos, Educação e Tecnologias (Geplet) e de Pesquisa em Ensino, Discurso Sociedade (DisSE) da UNEB.

Atualmente o curso de Letras-Português, em EaD, integra cerca de 200 estudantes, de 16 polos de ensino. Além da coordenação da professora Daniela Galdino, o curso também conta a gestão do coordenador de tutoria, Neidson de Santana.

Biografia – Ondjaki é um prosador e poeta, que também escreve para cinema e teatro. É membro da União dos Escritores Angolanos, membro honorário da Associação de Poetas Húngaros. Está traduzido para francês, espanhol, italiano, sérvio, sueco, chinês e swahili. No Brasil, recebeu os prémios FNLIJ (2010, 2013, 2014); JABUTI juvenil (2010). Em Portugal, o prémio José Saramago (2013). Reescreve crónicas para jornais e, ocasionalmente, é professor de ócio criativo.