17

ago

Repórter: Leandro Pessoa e Danilo Oliveira, do Núcleo de Jornalismo/Ascom   |   Postado por: Wânia Dias às 15:43 hrs

ESSENCIAIS: 200 profissionais da UNEB trabalham presencialmente durante pandemia para garantir manutenção da universidade

Profissionais responsáveis pela higienização se revezam no trabalho presencial para reduzir as possibilidades de contaminação. Fotos: Divulgação.

Diante da pandemia da Covid-19, o trabalho remoto se tornou rotina para grande parte da comunidade acadêmica da UNEB.

Ainda que a maioria das unidades, salas e laboratórios da universidade encontrem-se vazios, devido ao necessário isolamento social para contenção da proliferação do novo Coronavírus, existe uma demanda de trabalho e cuidados especiais para garantir o funcionamento e a manutenção da instituição. Essas atividades presenciais são desempenhadas por profissionais imprenscindíveis para universidade.

Esse é o caso de Valdir Boaventura, coordenador dos Serviços Gerais do Campus I da UNEB, em Salvador. Junto à equipe da Assessoria de Gestão Setorial (AGS), ele é um dos responsáveis por organizar as escalas e as atividades das equipes que garantem a limpeza e a conservação das instalações.

Valdir: “O trabalho tem sido fundamental para evitar também o desgaste das estruturas, dos móveis e dos equipamentos”.

“Passamos por um período de muitas chuvas, o que levou muita umidade aos ambientes. A solução encontrada foi organizar mutirões, para dar uma geral nas salas que corriam mais riscos de serem acometidas pelo mofo”, explica o profissional.

Ainda de acordo com Valdir, o trabalho tem sido fundamental para evitar também o desgaste das estruturas, dos móveis e dos equipamentos, por conta de problemas como a poeira e o salitre, que se acumulam mais facilmente com a ausência da circulação de pessoas.

O setor de Serviços Gerais atende às solicitações feitas pelos gestores e, para a realização das atividades, foi adotado um programa de revezamento entre os profissionais.  Nessa dinâmica, são preservadas as pessoas do grupo de risco e aqueles que moram com idosos, para reduzir as possibilidades de contaminação dos profissionais e de suas famílias.

Outra medida importante para garantir a saúde desses profissionais foi a criação da cartilha Boas Práticas de Higienização de Áreas, Salas e Superfícies Ambientais em Instituição de Ensino e a realização de uma formação para os trabalhadores da limpeza que atuam nos campi da universidade. Tais ações visam prepará-los para os novos procedimentos de higienização de espaços para que possam desenvolver suas atividades de modo correto e seguro.

Atenção institucional 

Cerca de 200 trabalhadores da UNEB seguem com atividades presenciais. Para esses casos, a universidade oferta suporte de biossegurança, através do fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPI) e álcool em gel 70%.

Daniela: “Este é um momento de colaborar com o próximo”.

São distribuídas máscaras e luvas, além de orientações para todas as equipes. Medidas educativas de proteção e recomendações para o distanciamento social e o não compartilhamento de objetos pessoais também estão entre as ações.

“A aplicação dessas medidas tem sido avaliada positivamente. Todo o trabalho é realizado em conformidade com as recomendações da instituição e em consonância com as normas indicadas pelos órgãos de saúde e autoridades sanitárias”, afirma o pró-reitor de Administração (Proad), Daniel Góes, reforçando que todas essas ações estão previstas na Resolução CONSU Nº 1423/2020.

Para que as condições de segurança sejam garantidas, outro setor da universidade mantém suas atividades: o Almoxarifado. Durante a pandemia, a equipe tem sido responsável pela distribuição de máscaras individuais, água mineral e dos produtos de higiene pessoal e de limpeza dos ambientes.

“Este é um momento de colaborar com o próximo. Sinto que estou agindo de acordo com a minha possibilidade e mantendo os cuidados necessários”, ressalta a profissional do setor, Daniela Paiva.

Essas ações são de fundamental importância para a preservação patrimonial e a garantia de condições para o futuro retorno das atividades presenciais dos 27 mil estudantes, 2.850 professores e 1.500 técnicos administrativos, nos 26 campi, na capital e no interior do estado.

Responsabilidade e coragem 

Motoristas da UNEB foram convocados pela Sesab para transporte de material do Laboratório Central de Saúde Pública.

O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) da Bahia vem realizando uma média diária de mil testes de infecção por Covid-19, o que em junho já totalizava mais de 100 mil exames em todo o estado.

E, para que esse serviço continue ativo ao longo de meses de pandemia, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) convocou reforços para sua equipe de enfrentamento.

Entre os profissionais convocados estão alguns que prestam serviços essenciais à UNEB, como Ives Vinicius (foto) e Amilton de Jesus, motoristas da universidade colocados à disposição da Sesab para transporte de material do Lacen.

“Me sinto útil diante desse desafio, como uma peça importante na luta da sociedade para vencer o vírus. O trabalho com a equipe tem sido muito bom, há um reconhecimento mútuo do nosso papel”, relata Ives.

Lotados em Salvador, eles dirigem, em média, 150 quilômetros por dia dentro da capital, além de também realizarem viagens para municípios como Porto Seguro, Paulo Afonso, Jequié, Vitória da Conquista e Barreiras, garantindo o transporte das coletas para o controle epidemiológico da Covid-19 no estado.

“Somos gratos a todos os membros da nossa comunidade que contribuem efetivamente para o enfrentamento a pandemia. São esses trabalhadores e trabalhadoras que mantém condições para que a universidade esteja viva e atuante, tanto presencialmente, como também através da mediação tecnológica”, agradece o reitor da UNEB, José Bites.