09

abr

Autor: Núcleo de Jornalismo/Ascom   |   Postado por: Danilo Oliveira às 19:19 hrs

UNEB colabora com Abrigo de Campanha para pessoas em vulnerabilidade social com COVID-19

Universidade vai participar da coordenação do suporte clínico às pessoas acolhidas na unidade do prédio da antiga EBDA

O Governo do Estado da Bahia inaugurou dois Abrigos de Campanha em Salvador. Nas estruturas, são acolhidas pessoas em situação de vulnerabilidade social com diagnóstico confirmado do novo Coronavírus (COVID-19).

A UNEB, representada pelos professores Paulo Barbosa (Medicina) e Eliana Costa (Enfermagem), participa da coordenação do suporte clínico ofertado às pessoas na unidade do prédio da antiga Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), atrás do Parque de Exposições Agropecuárias da capital.

A estrutura dispõe de quartos climatizados e beliches para atender até 300 pessoas

“A nova realidade mundial, diante da pandemia da COVID-19, exige de todos esforços e atitudes que ajudem no enfrentamento deste enorme desafio. Quando a comunidade acadêmica da UNEB, particularmente os seus cursos de Saúde, abraçam a causa de combate à pandemia, ela ao tempo em que atende a esse chamado da sociedade, também reafirma a sua missão extensionistas e humanitária”, ressalta o pesquisador.

Dentre as ações da parceria institucional estão o apoio na elaboração de protocolos clínicos e de fluxos, assim como protocolos de enfermagem. Também, integrando-se à equipe multiprofissional do abrigo, será oferecido suporte ao acompanhamento clínico horizontal dos pacientes. O equipamento tem capacidade para receber 300 pessoas.

“Entre as lições que esta crise sanitária deixará para a humanidade, talvez esteja a de mostrar-nos o enorme potencial que se tem quando unimos as ofertas potenciais das universidades públicas com os esforços do puder público, para superarmos a exclusão e as iniquidades existentes na sociedade brasileira”, salientou o professor.

Uma visita técnica já foi realizada pela representação institucional na manhã da última terça-feira (7). O abrigo foi montado para receber pacientes encaminhados pela rede referenciada de Saúde, ou seja, das Unidades Básicas de Saúde e de Pronto Atendimento (UPAs) ou de hospitais.

Atendimento multidisciplinar

A estrutura dispõe de quartos climatizados e beliches. Só poderão permanecer no espaço, por até 14 dias, pessoas que apresentem sintomas leves da COVID-19.

Nesse período, não será permitido o acesso de visitas ou acompanhantes, e o contato com familiares será via equipe de assistência social ou por telefone. O equipamento conta com refeitório e serão ofertadas três refeições diárias.

Nay Wendy: Universidade agrega um importante suporte científico para nossas ações

A enfermeira Nay Wendy, coordenadora do Abrigo de Campanha, destaca que que os pacientes contarão com atendimento multidisciplinar: “Temos equipes formadas por médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos. A universidade, ao participar desse projeto, agrega um importante suporte científico para nossas ações”.

A gestora salienta que as pessoas só poderão cumprir o isolamento nos espaços se for de maneira voluntária. “Esse é um suporte do Governo do Estado para controlar a disseminação desses vírus junto à população mais carente. Caso o quadro evolua, será acionado o serviço de urgência e emergência para ele seja contra-referenciado”, explica Nay.

De acordo com o governador do estado da Bahia, Rui Costa, a iniciativa visa “atender a população mais carente, em especial aquelas pessoas que vivem com muitos familiares em um espaço pequeno e que podem contaminar os membros de sua família e potencializar a disseminação da doença”.

O governador frisa ainda que pessoas em situação de rua também serão recebidas e acolhidas. O segundo Abrigo de Campanha está instalado em um prédio no bairro do Rio Vermelho. Ambas as estruturas necessitam de profissionais da área de Saúde que possam atuar de forma voluntária. Os interessados devem realizar inscrição no site estadovoluntario.ba.gov.br.

InforFotos: Ascom/Sesab