17

jan

Repórter: Danilo Cordeiro, Núcleo de Jornalismo/Ascom   |   Postado por: Wânia Dias às 16:21 hrs

UNEB e Sec. de Desenvolvimento Econômico alinham parceria para setor de comércio e serviços

Na manhã da última quarta-feira (15), o reitor da UNEB José Bites de Carvalho e o vice-reitor Marcelo Ávila, se reuniram com os representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), na Reitoria da universidade, no Campus I, em Salvador.

O encontro teve como objetivo iniciar as discussões sobre parceria na elaboração do projeto Mapa de atratividades de serviços e oportunidades de comércio nos territórios da Bahia.

Definiu-se na reunião a formação de um grupo de trabalho técnico entre as instituições envolvidas para estabelecer etapas e custos do projeto.

A iniciativa tem a finalidade de determinar o grau de atratividade para empreendimentos no setor de comércio e serviços nos territórios identitários do estado.

“O papel da UNEB nessa parceria é oferecer capacidade técnica e acadêmica para elaboração de um plano de trabalho na construção desse projeto. Isso mostra a importância da universidade em prol do desenvolvimento econômico do estado da Bahia”, destacou o vice-reitor, professor Marcelo Ávila.

Para o diretor de Comércio e Serviços da SDE, Rodrigo Newton, o acordo tem a intenção “de identificar as potencialidades dos territórios de identidade do estado, buscando alavancar os setores do comércio e de serviços, visando a geração de emprego e renda para as regiões”, explicou.

Outros representantes da SDE participaram da reunião como o coordenador de Comércio Exterior e Oportunidades de Negócios, Alexandre Silva; a coordenadora de Comércio e Serviços, Ilma Kelly e o coordenador Técnico da área de Comércio e Serviços, Adalto Soares.

Mapa de atratividades dos municípios baianos para o setor de serviços

Em 2015, a UNEB em conjunto com as secretarias da Educação (SEC) e de Desenvolvimento Econômico (SDE), elaborou o Mapa de atratividade dos municípios baianos para o setor de serviços.

O projeto teve a intenção de determinar o grau de atratividade para empreendimentos no setor de serviços nos municípios que estavam sendo impactados por investimentos privados.

Foram selecionados 10 municípios com diferentes perfis econômicos e sociais, a partir do volume de investimentos previstos, com base em protocolos de intenções firmados entre o setor privado e o governo estadual.

Os municípios selecionados foram Alagoinhas, Barreiras, Caetité, Guanambi, Ilhéus, Juazeiro, Maracás, Maragogipe, Mucuri, e Vitória da Conquista.

Para a metodologia do projeto, foram definidos nove pilares, que avaliaram os ambientes de negócios, institucional e legal: Infraestrutura, Ambiente Legal, Ambiente Educacional, Mão-de-Obra, Ambiente Empresarial, Instituições de Suporte Empresarial, Desempenho Socioeconômico, Governança Municipal e Telecomunicações.