12

jul

Repórter: Danilo Oliveira/Ascom   |   Postado por: Danilo Oliveira às 20:04 hrs

Reverências à vida e obra de Anísio Teixeira marcam lançamento de projeto do Governo do Estado

Educadores, pesquisadores, gestores e lideranças políticas e populares confraternizaram e celebraram o legado anisiano

“Só existirá democracia no Brasil no dia em que se montar no país a máquina que prepara as democracias. Essa máquina é a da escola pública.”

Autor da obra “Educação para a Democracia” (1936), na qual está registrada a reflexão acima, o célebre educador baiano Anísio Teixeira teve a sua vida, obra e luta reverenciada com o lançamento do projeto 2020: Ano Anísio Teixeira.

UNEB foi representada no lançamento pelo seu vice-reitor, Marcelo Ávila

O evento foi promovido pelo Governo do Estado durante a tarde de hoje (12) – dia em que o homenageado completaria 119 anos -, em Salvador. A UNEB foi representada na atividade pelo seu vice-reitor, Marcelo Ávila.

“Uma educação que concilia o distinto, irmana o diverso e emancipa todos de igual forma deve ser realizada rotineiramente por nós, assim como nos ensina o pensamento anisiano”, destacou o gestor, que salientou ainda a importância do homenageado para a universidade, que possui campus em Caetité, município onde em 1900 nasceu Anísio.

Também estiveram presentes no lançamento educadores, pesquisadores, gestores e lideranças políticas e populares, que celebraram o legado do intelectual para uma educação pública, de qualidade, emancipadora e democrática.

Reverências e sorrisos

Filho do homenageado, Carlos Teixeira agradeceu por todo o reconhecimento e, curiosamente, registrou que o seu pai era “profundamente avesso a homenagens”. Mas, logo após, ponderou:

Carlos Teixeira: “Ele realmente se sentiria atendido por essa iniciativa”

“Por outro lado, tenho toda a certeza que, se vivo ele fosse, essa homenagem seria sentida de outra maneira. Ele realmente se sentiria atendido por essa iniciativa, que agrega, que cria um espaço para discutir, questionar, criticar, criar e especular ideias e hipóteses sobre a educação”, disse, motivando os aplausos da plateia.

Responsáveis pela apresentação das atividades já previstas pelo projeto, os professores Naomar de Almeida Filho e Paulo Gabriel Nacif solicitaram mobilização coletiva para honrar a memória de Anísio Teixeira.

“Ele merece que a gente promova uma difusão internacional da obra dele. Precisamos encorajar estudos sobre as suas produções”, ressaltou Naomar.

De acordo com Paulo Gabriel, todas as ações culminarão, no fim do ano de 2020, no encaminhamento à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) de um Projeto de Lei (PL) para um Sistema Estadual de Educação reconhecidamente anisiano.

Professores Naomar de Almeida Filho e Paulo Gabriel Nacif apresentaram o projeto

“Buscaremos articular a educação básica e superior, todos os diferentes níveis nessa proposta. Essa seria a grande homenagem que poderíamos apresentar para esse grande baiano”, disse o professor.

Ano Anísio Teixeira

O projeto 2020: Ano Anísio Teixeira visa promover uma série de ações pela Bahia em celebração à passagem dos 120 anos do intelectual. Serão promovidas ações como: a implantação de um museu interativo sobre o educador em Salvador; o apoio à Casa Anísio Teixeira; um concurso de produção audiovisual; a reedição de livros sobre sua vida e obra; além de ações formativas, jornadas de planejamento pedagógico e simpósios.

Titular da pasta que assume a coordenação e gerência das atividades, o secretário da Educação (SEC-BA), Jerônimo Rodrigues, sinalizou os objetivos do grupo responsável pela elaboração da iniciativa.

Jerônimo Rodrigues: “que esse ano alimente nossos professores e anime nossos estudantes”

“Queremos que esse projeto possa contribuir com a aprendizagem e com os indicadores da educação na Bahia. O nosso interesse é que esse ano alimente os nossos professores e anime os nossos estudantes, para que a nossa aprendizagem se fortaleça”, destacou o gestor.

A iniciativa conta também com o envolvimento das secretarias estaduais de Cultura (Secult) e de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), a Casa Civil e outros órgãos públicos.

Para a secretária (Secti) Adélia Pinheiro, ao participar de uma atividade dessa natureza são apresentados enfrentamentos que “se fazem imprescindíveis nos tempos atuais. Para que possamos seguir, como um estado que constrói, através de políticas públicas, a democracia e a cidadania, com destaque para a educação, tecnologia e inovação”.

Adélia Pinheiro: participar da iniciativa sinaliza para defesa de estado democrático

Está também entre as atividades previstas pelo projeto a Caravana Anísio Teixeira, que irá de Salvador até Caetité, passando por instituições de educação em Feira de Santana, Jequié, Amargosa e Vitória da Conquista, promovendo discussões sobre o significado da obra anisiana.

O homenageado

Anísio Spínola Teixeira foi bacharel em direito, gestor público, intelectual, educador e se tornou personagem importante na história da educação no Brasil. Nas décadas de 1920 e 1930, ele difundiu as ideias do movimento denominado ‘Escola Nova’, cujo foco foi a renovação pedagógica da escola no país.

No período de 1924 a 1928, Anísio Teixeira conduziu, na Bahia, a gestão de governo para a educação, empreendendo a tarefa de avaliar as condições materiais e pedagógicas das escolas baianas.

Já no período entre 1947 e 1950, uma de suas iniciativas mais importantes como secretário de Educação e de Saúde foi a construção do Centro Popular de Educação Carneiro Ribeiro, popularmente conhecido como Escola Parque, localizada na Caixa D’água, em Salvador.

Anísio foi ainda diretor de Instrução Pública do Rio de Janeiro, iniciativa que mais tarde inspirou os Centros Integrados de Educação Pública (Cieps) do estado e as demais propostas de escolas de tempo integral, que se sucederam; fundador da Universidade de Brasília (UnB); diretor do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb).

Fotos: Cindi Rios/Ascom