07

mar

Repórter: Toni Vasconcelos   |   Postado por: Toni Vasconcelos às 17:05 hrs

CAPES RECOMENDA: UNEB conquista dois novos mestrados, em Serrinha e Salvador

A comunidade acadêmica começa o ano letivo com uma almejada notícia. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) recomendou dois novos cursos de pós-graduação stricto sensu da UNEB.

O mestrado profissional em Intervenção Educativa e Social será sediado no Campus XI, em Serrinha, e o mestrado acadêmico em Ciências Farmacêuticas no Campus I, em Salvador.

Os projetos dos cursos foram encaminhados para avaliação da Capes em 2016 e a recomendação foi publicada agora, no final de fevereiro, atendendo recursos da universidade (veja ofícios aqui e aqui).

Prioridades da gestão universitária, a ampliação e interiorização da oferta de pós-graduação são consideradas estratégicas para assegurar o próximo recredenciamento da UNEB pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).

“Desde o mandato anterior, temos investido fortemente na pós-graduação, de forma responsável e consistente, com a crescente oferta de cursos de qualidade em áreas diversas e em vários campi, inclusive nas modalidade interinstitucional e interdepartamental. Com isso, estamos garantindo a qualificação da nossa universidade e oportunidade de melhor titulação aos nossos docentes e técnicos administrativos”, comemorou o reitor da UNEB, José Bites.

A notícia foi também aplaudida na Secretaria estadual da Educação. Na avaliação do subsecretário da SEC, Nildon Pitombo, esses novos programas stricto sensu “refletem a maturidade das nossas universidades estaduais, que vêm organizando os processos acadêmicos de produção de conhecimentos pela via da pós-graduação”.

“Parabéns à UNEB. Esses avanços também capacitam o estado para cumprir as metas do Plano Estadual de Educação no que concerne ao quantitativo de mestres e doutores”, enfatizou Nildon.

Citando também os esforços das gestões central e setorial da UNEB para a interiorização desses programas, a pró-reitora de Pesquisa e Ensino de Pós-Graduação (PPG), Tania Hetkowski, destacou o apoio à formação continuada de pesquisadores, educadores e profissionais comprometidos com o desenvolvimento educacional, humano, social e cultural da população baiana.

“Conquistas como essas demonstram a importância das políticas públicas de pós-graduação na UNEB, bem como de planejamentos estratégicos para ampliar a interiorização e consolidar esta universidade multicampi como um centro de referência de pesquisa, de tecnologia, de  inovação e de formação continuada”, acrescentou Tania.

Pioneiro no Território do Sisal 

O mestrado profissional em Intervenção Educativa e Social da UNEB é a primeira pós-graduação “genuinamente sisaleira e socialmente referenciada no Território do Sisal”, como informa o diretor do Departamento de Educação (DEDC) do Campus XI, Jean Santos.

Segundo o diretor, o programa, que tem caráter interdisciplinar, será implantado já este ano, “em um contexto em que precisamos reafirmar o papel da educação como princípio fundante da resistência, da transformação social e manutenção da democracia”.

“A chegada desse mestrado nos anima por estarmos dando conta de algumas dimensões concretas do ensino superior na Bahia, a exemplo da interiorização e da internacionalização da pós-graduação stricto sensu da UNEB. Com isso, dialogamos diretamente com as metas do plano de gestão da administração central da universidade, assim como concretizamos alguns dos compromissos desta atual gestão do DEDC. E o novo mestrado também vem elevar Serrinha a um polo de desenvolvimento regional no tocante à educação”, pontuou Jean.

O Programa de Mestrado Profissional em Intervenção Educativa e Social (MPIES) do Campus XI tem a coordenação da docente Sandra Célia Coelho, que também atua na Secretaria Especial de Relações Internacionais (Serint) da UNEB.

“Esse é o primeiro curso de pós-graduação stricto sensu que traz como característica a internacionalização, referendada pela interlocução com a Serint e a colaboração de professores de universidades portuguesas”, salientou Sandra.

De acordo com a coordenadora, os profissionais formados pelo curso estarão habilitados a intervir em situações em que haja necessidades preventivas ou remediativas em termos dos padrões de desenvolvimento humano e social, assegurando condições para se atingirem estágios de bem-estar e qualidade de vida.

Para a ex-diretora do departamento do campus de Serrinha Elivânia Andrade, atual pró-reitora de Assistência Estudantil (Praes), a implantação do mestrado profissional, “além de fortalecer o processo de interiorização da pós-graduação no Território do Sisal, vai contribuir para o estudo e pesquisa em um contexto que está sempre pautando questões socioculturais tão diversas e peculiares como o da região sisaleira”.

Pioneiro na área de saúde

Já o mestrado acadêmico em Ciências Farmacêuticas, além de ser o primeiro curso stricto sensu a ser ofertado pelo Departamento de Ciências da Vida (DCV) do Campus I, é pioneiro na área de saúde da universidade – “um marco histórico, científico, acadêmico e social para a UNEB”, conforme observou o professor Aníbal de Freitas, coordenador do programa.

A proposta do Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da UNEB visa a valorização dos recursos naturais oriundos dos territórios de identidade do estado. “O PPGFarma vai formar recursos humanos para atuar nas áreas acadêmica e de pesquisa e também para o setor empresarial farmacêutico e de saúde em geral, além do setor químico e outros, carentes em profissionais qualificados, particularmente em áreas de pesquisa e desenvolvimento”, informou Aníbal.

Dispondo inicialmente de uma linha de pesquisa – Prospecção, análise biológica e clínica de fármacos e produtos naturais –, o PPGFarma conta com um corpo docente com formação em Farmácia, Química, Medicina, Biologia e Fisioterapia tanto da UNEB como de outras instituições.

Entre os parceiros que contribuíram para a recomendação do programa pela Capes, o coordenador cita a Bahiafarma, Secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (Ceped), Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP) e Programa de Pós-Graduação em Química Aplicada (PGQA) da UNEB.

O edital de seleção para a primeira turma do novo mestrado está previsto para segundo semestre deste ano.

Imagens: Anderson Freire (home) e Marina Marques (acima)/Ascom