11

abr

Repórter: Hércules Andrade   |   Postado por: Wânia Dias às 11:23 hrs

Aula inaugural do curso de Letras-Língua Espanhola 80 estudantes, professores e pesquisadores

A atividade foi ministrada pelo pesquisador mexicano Francisco Baca

Francisco Baca também ministrou um minicurso sobre a representação do indígena na pintura e na literatura mexicana

A UNEB recebeu, na última segunda-feira (10), o professor Francisco Lima Baca, da Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM), para ministrar a aula inaugural do curso de Letras-Língua Espanhola e Literaturas, no auditório do Centro de Pesquisa em Educação e Desenvolvimento Regional (CPEDR) do Campus I da universidade, em Salvador.

A atividade, intitulada Mañana Hispánica, foi realizada pelo Colegiado do Curso de Espanhol, do Departamento de Ciências Humanas (DCH), na unidade.

O pesquisador abordou o tema La imagen del espejo enterrado: la representación cultural de la historia mexicana y latino-americana em la obra ensayística de Carlos Fuentes (Imagem de espelho enterrado: a representação cultural da história do México e da América Latina em ensaios de Carlos Fuentes).

“Carlos Fuentes faz uso de seus ensaios para concepção da cultura latino-americana. Ele afirma que existe uma dificuldade em nos enxergarmos sem a influência cultural do conquistador. Por ter sido um país também colonizado, o Brasil caminha dentro dessa perspectiva e mesmo distintas, ambas as culturas possuem similaridades”, destacou o pesquisador.

Intercâmbio de conhecimento

Maria Auxiliadora destacou que o evento amplia as possibilidades de aprendizado do graduando

O evento, que contou com a participação de cerca de 80 pessoas, entre pesquisadores, professores, estudantes do curso de Letras e áreas afins, teve como objetivo recepcionar os calouros do colegiado de espanhol e promover uma troca de experiências com profissionais e veteranos da graduação.

“O grande intuito dessa atividade é integrar os estudantes e possibilitar o intercâmbio de conhecimento, ampliar as possibilidades de aprendizado”, destacou a coordenadora do evento Maria Auxiliadora Ferreira.

A solenidade de abertura do evento contou com a presença do professor Flávio Dias, diretor do DCH.

“Eventos como esse são muito importantes para o percurso formativo do estudante. Aprendi, ainda como discente, que as atividades complementares trilham os caminhos dos conhecimentos”, frisou o diretor.

Relatos de experiência

A ação reservou ainda relatos de experiências de ex-alunos. Entre eles estava Itamaray Nascimento.

Itamaray Nascimento: “É na graduação que encontramos nossa aspiração profissional”

“Durante a graduação fui monitora de fonética e fonologia e posso dizer que foram as pesquisas e trabalhos que desenvolvi nesse período que me induziram e despertaram  meu interesse no estudo da fonética. É na graduação que encontramos nossa aspiração profissional. Digo sempre aos meus colegas para não se limitarem a pequenas atividades e procurar o máximo de formação possível, porque o mercado exige qualificação”, reforçou Itamaray.

A mesa solene contou também com a presença da professora Iara Kastrup, representando a Coordenadora do Colegiado de Espanhol, Adriana de Borges, e da representante do Centro Acadêmico de Letras, Andresa Raísa Sá.

A Mañana Hispánica reservou ainda o minicurso intitulado La representación del indígena em el siglo XIX y XX em la pintura y em la literatura mexicana  (A representação do indígena no século 19 e 20 na pintura e na literatura mexicana), também ministrado pelo professor Francisco Lima Baca, e uma feira de livros, com sorteio de diversas obras.

Deixe uma resposta

Captcha base64